Travessia

Francisca:Travessia

O processo atual de pesquisa do grupo tem como tema norteador a investigação da mulher na sociedade, debruçando-se na poética de João Guimarães Rosa.

O projeto “Francisca: Travessia…” visa à partilha de diversas ações através de intervenções artísticas e cortejos poéticos. A ideia central é poder experienciar o material cênico levantado na sala de ensaio em diversas possibilidades, ruas, praças, parques… Queremos atravessar o cotidiano das pessoas e entender como o impacto desta travessia pode reverberar em nós como artistas cidadãos criadores no mundo.


“…Sabe porque passarin preso tem medo de avoa?
É por que o passarin nem num sabe que tem asa!”
Voos dramatúrgicos no meio da travessia.


Bicicleta

Rio corrente… Em uma viagem de família para a cidade de Recife/PE, dois dos integrantes do grupo se deparam com uma série de imagens e provocações que os encaminharam à reflexões acerca da mulher, histórias de amores perdidos e roubados, lutas diárias, sobrevivência e desejos íntimos…

O atual processo de pesquisa do grupo que leva o nome de “Francisca”, propondo-se a mergulhar em universos que possibilitem investigar as diversas funções que a mulher exerce na sociedade. Entre pesquisas, levantamento de textos, cenas, leitura de cordéis… encontramos na poética de João Guimarães Rosa, um lugar de Travessia. Partindo das experiências acumuladas ao longo do processo atual de pesquisa, desejamos resgatar nossas histórias de vida, e encontrar recortes que ao longo da travessia possam nos levar a pontos de convergência e diálogo com a poesia Roseana. Sendo nós moradores de uma região predominantemente composta por retirantes vindos do norte, nordeste… Ecoa em nossa pele, em nossos corpos, as cores, os cheiros, os sabores e os costumes de toda essa gente. A partir dessas vivências tornou-se vital que nossos desdobramentos artísticos dialoguem com a realidade da comunidade local. Porém, no meio da travessia, percebemos a dificuldade que esta mesma comunidade tem em se aproximar e se apropriar das ações culturais que são desenvolvidas em espaços fechados. Ao dilatar nossa percepção para esse fato, desejamos dar continuidade às intervenções artísticas e cortejos poéticos, que outrora nortearam nosso trabalho e obtiveram êxito em seu desenvolvimento…